NAVEGUE
HOME   
GUIA COMERCIAL   
CLASSIFICADOS   
   SERVIOS
Cadastre-se   
Notcias   
Fale Conosco   
Utilidades   
Termos de Uso   
Anuncie aqui!   
Poltica de Privacidade   
Links teis   
   ENTRETENIMENTO
Mural de Recados   
Dicas   
Enquetes   
Canal esotrico   
Receitas   
   O BAIRRO
Lapa News   
Histria do bairro   
Parques   
Reparties   
Igrejas e Entidades   
Bairros da Lapa   
Hospitais   
Terminal Lapa   
Postos de Sade   
Telecentros   
   NOTCIAS
Colunas   
Notcias da Cidade   
Cultura   
ltimas Notcias   
Finanas Pessoais   
RECEBA NOVIDADES
CLASSIFICADOS LAPA | Classificados Grtis, Guia Comercial, Notcias, Dicas
Nome:
E-mail:
PARCEIROS
DM Arts Networks
::: Confira:
Romrio acumula dvida milionria e ter cobertura no Rio leiloada
Regio continua em destroos seis meses aps fim dos bombardeios. Segundo palestino, ajuda internacional no chegou populao.


O fim dos ataques e a retirada das tropas no foram suficientes para que a Faixa de Gaza se reerguesse aps o conflito contra Israel. Seis meses depois do fim dos bombardeios da operao "Chumbo Grosso", em resposta contra o lanamento de foguetes contra o territrio do Estado judeu, a destruio se manteve visvel, e pouco mudou desde que a guerra terminou. Alm dos 1.400 que morreram durante os ataques, segundo estimativas da Anistia Internacional, toda a populao de 1,5 milho de pessoas continua sofrendo os efeitos dos 22 dias de guerra e do bloqueio externo, que se mantm at agora.



A situao em Gaza a mesma de seis meses atrs. Nada est sendo melhorado, nada est sendo desenvolvido. A destruio da guerra ainda est por todos os lados. Mais de 50 mil famlias perderam suas casas e no puderam reconstruir, porque os israelenses no permitem a entrada de materiais de construo, de cimento, de nada, contou ao G1 o palestino Sameh Akram Habeeb, de 23 anos, que atua como uma das principais referncias internacionais sobre a situao na Faixa de Gaza desde o conflito.

Temos milhares de pessoas deslocadas. Muitas foram viver com parentes, mas outras esto montando acampamentos, tendas, nos locais onde ficavam as casas destrudas. Tem algumas pessoas tentando viver em casas que foram alvejadas, o que perigoso, pois as casas podem cair. Todos esto tentando sobreviver da forma que seja possvel. Habeeb concedeu entrevista direto de Londres, para onde conseguiu ir recentemente para editar um jornal eletrnico sobre a Palestina, o Palestine Telegraph.


A Organizao das Naes Unidas iniciou recentemente um projeto de US$ 12 milhes para limpar a Faixa de Gaza, usando maquinrio pesado para retirar os destroos deixados pelas bombas de seis meses atrs. Estamos falando em 600 mil toneladas de destroos que precisam ser removidos, ento um programa de larga escala. H o risco de lidar com explosivos no-detonados nas casas destrudas, disse o representante para a regio National Public Radio dos EUA.

Segundo Habeeb, os milhes de dlares arrecadados pela ONU e pelas organizaes internacionais com o objetivo de ajudar a populao em Gaza no tm chegado populao at agora. A comunidade internacional parte do problema. Os EUA, a Unio Europeia, a ONU, todos falam que vo ajudar Gaza, que vo doar dinheiro, que vo ajudar a reconstruir, mas at agora no fizeram nada. Eles dizem que a culpa do Hamas, mas, depois de seis meses, continuam sem ajudar na reconstruo, sem distribuir dinheiro e donativos para a populao pobre. O que esto fazendo at agora no nada, e a populao est sofrendo, disse.


Para ele, o projeto de limpeza da ONU demorou demais e tambm no nada significativo. como querer tirar leite de uma vaca, quando no se tem a vaca. Limpar a destruio sem que haja material para a reconstruo no vai melhorar em nada a vida da populao. Ele argumenta que alguns dos materiais usados nos bombardeios so txicos e podem contaminar o ar e o ambiente em que vive a populao de Gaza.

Fome, sede e poluio


Alm da destruio visvel, a falta de mantimentos tem sido freqente na batalha pela vida na Faixa de Gaza desde o conflito de dezembro e janeiro. Segundo uma reportagem publicada nesta semana pela agncia de notcias Inter Press Service, 17% dos rebanhos da Faixa de Gaza foram destrudos nos ataques, e o bloqueio israelense impede a entrada de novos animais na regio. A agncia diz que cerca de 50% da populao est desempregada e que mais de um milho de pessoas dependem de doaes de alimentos.

O maior problema, entretanto, a falta de gua, segundo Sameh. O bloqueio israelense, diz, impede a entrada de material para o tratamento de gua. No temos como limpar a gua que usamos, nem como tratar o esgoto, que est comeando a contaminar tudo na Faixa de Gaza, ameaando as fontes de gua e toda a populao.

A comida tambm no suficiente para todos. A populao depende de doaes de alimentos, mas nem sempre o bloqueio permite a entrada de comida suficiente. Para piorar, com pouca comida para muita gente, o preo tende a subir, e nem todos podem pagar por ela. Acabamos tendo que trazer comida pelos tneis que fazem ligao com o Egito.

Segurana e violao de direitos

Um relatrio divulgado nesta semana pela instituio Breaking the Silence (Quebrando o Silncio), um grupo de veteranos israelenses contra abusos no Exrcito, afirmou que a operao "Chumbo Grosso" teve abusos frequentes contra os direitos humanos e que alguns deles poderiam ser classificados como "crimes de guerra" contra civis na Faixa de Gaza.

Segundo Habeeb, por mais que o relatrio tenha causado uma certa comoo, ele traz apenas obviedades e nenhuma novidade. O que o relatrio diz o que de fato aconteceu e que eu vi acontecer. Eu vi civis serem mortos, punidos por nenhuma razo. Isso o que o exrcito de Israel fez, por mais que eles no queiram assumir oficialmente, j que contrrio ao que mandam as leis internacionais. Ele afirma que publicou relatos sobre o que estava acontecendo durante a guerra e que tem dado seu testemunho do conflito desde ento.

Israel anunciou um cessar-fogo unilateral em 17 de janeiro e iniciou uma retirada das tropas no dia seguinte. Os bombardeios terminaram, mas Habeeb diz que ainda ocorrem ataques das foras israelenses. Bem menos que na poca da guerra, mas ainda h ataques. Esse no o maior problema, entretanto. Atualmente, o bloqueio de Israel muito mais nocivo populao de que os ataques espordicos.

Para sair da Faixa de Gaza, que vive bloqueada em suas fronteiras com Israel e Egito, Habeeb teve que tentar romper o cerco por trs vezes, at que autorizassem sua sada. Depois que conseguiu ir para a Inglaterra e se estabelecer, tem agora dois problemas: Seu visto vence no prximo ms e, se voltar para Gaza, no pode mais sair.

Preciso voltar para conseguir um novo visto para continuar na Inglaterra, mas no posso. No posso ver meus parentes, pois difcil furar o bloqueio e entrar na Faixa de Gaza e, se conseguir entrar, no possvel sair novamente. Posso tentar o visto pela Jordnia, mas no posso ir para minha casa ver minha famlia, disse. Ir para o Reino Unido foi muita sorte, diz, pois ns que vivemos em Gaza no temos a chance de viajar. um sonho para muitas pessoas, e quase ningum consegue sair do cerco em Gaza. As pessoas esto presas, sofrendo, morrendo.

Ele conta que mantm contato com os pais usando um computador, assim como recebe relatos de amigos e de correspondentes do Palestine Telegraph, que publica as informaes enviadas direto da regio.

Seis meses aps o fim do conflito, Habeeb se diz desolado e sem esperanas na construo de um futuro pacfico para a populao de Gaza. No consigo ver a paz chegando regio. A situao complicada, e o governo de Israel sempre culpa os palestinos por todo o conflito, quando somos ns que estamos vivendo numa situao opressora. Eles no querem permitir que exista um Estado Palestino, e a situao no avana.



Notcia Postada em 20/07/2009

 
ANUNCIANTES
COPYRIGHT © 2006 - CLASSIFICADOS LAPA- Todos os direitos reservados Produzido por: DM Arts Networks