NAVEGUE
HOME   
GUIA COMERCIAL   
CLASSIFICADOS   
   SERVIOS
Cadastre-se   
Notcias   
Fale Conosco   
Utilidades   
Termos de Uso   
Anuncie aqui!   
Poltica de Privacidade   
Links teis   
   ENTRETENIMENTO
Mural de Recados   
Dicas   
Enquetes   
Canal esotrico   
Receitas   
   O BAIRRO
Lapa News   
Histria do bairro   
Parques   
Reparties   
Igrejas e Entidades   
Bairros da Lapa   
Hospitais   
Terminal Lapa   
Postos de Sade   
Telecentros   
   NOTCIAS
Colunas   
Notcias da Cidade   
Cultura   
ltimas Notcias   
Finanas Pessoais   
RECEBA NOVIDADES
CLASSIFICADOS LAPA | Classificados Grtis, Guia Comercial, Notcias, Dicas
Nome:
E-mail:
PARCEIROS
DM Arts Networks
::: Confira:
Classe mdia a que mais paga tarifas bancrias!
A utilizao de bancos indispensvel aos cidados. Contas e impostos, salrios e seguros-desemprego so exemplos de transferncia de dinheiro normalmente intermediada por um banco, sem que muitas alternativas sejam concedidas aos consumidores. Apesar do carter essencial dos servios bancrios para a populao brasileira, ser cliente de um banco custa mais caro para a classe mdia. Estudo da empresa de consultoria Austing Rating indicou que as receitas com tarifas bancrias aumentaram cerca de oito vezes desde 1994, atingindo R$ 52,8 bilhes no ano passado. Dados do Banco Central mostram que de 1996 a 2006 a cobrana de tarifas bancrias passou de R$ 12,1 bilhes para R$ 47,5 bilhes, um crescimento de 293% no perodo. No mesmo perodo a inflao foi de 92,7% (IPCA) e o gasto das instituies com a folha de pagamentos cresceu apenas 55%. A cobrana de tarifas j representa 20% das receitas dos bancos, contra 6,5% que representavam em 1994.


Tabelamento: cabe a cada instituio definir o preo das tarifas, uma vez que no h qualquer tipo de tabelamento. Os bancos podem alterar o valor das tarifas bancrias quando quiserem desde que respeitem o prazo de notificao mnimo de 30 dias junto aos clientes por meio de cartas ou pela fixao de cartazes em locais visveis. A criao de um tabelamento de tarifas no apoiada pelos rgos governamentais porque acreditam que apenas medidas como a boa concorrncia e a transparncia que vo permitir a reduo dos juros e das tarifas bancrias.


-Classe mdia: dado da Pesquisa de Oramento Familiar elaborada pelo IBGE constatou que os gastos com servios bancrios respondem por 0,68% do total de despesas das famlias brasileiras. Nas famlias de classe mdia gastos que variam de R$ 40 a R$ 90 representam um percentual que pode superar o patamar de 1%. um valor superior ao investido, por exemplo, na previdncia privadas. J o cliente de classe mais abastada tem condies de concentrar investimentos, contratar servios (por exemplo, seguro de vida-residncia-carro) em uma nica instituio financeira e, consequentemente, poder obter desconto ou at iseno das tarifas, de acordo com o grau de reciprocidade com o banco.


-Cestas x Produtos Avulsos: os bancos tm reduzido os juros que so cobrados dos clientes, mas tm compensado essa reduo com o aumento nos valores das tarifas. A falta de clareza e uniformidade de terminologia dos produtos e servios bancrios, a multiplicidade de forma de cobrana das tarifas e a falta de informaes claras e precisas por parte dos bancos representam grande obstculo para o consumidor. No possvel comparar as "cestas de produtos" entre as instituies financeiras, devido diversidade na composio. fundamental verificar a poltica de descontos nas "cestas" adotada pelo banco e comparar as tarifas avulsas versus "cestas" de acordo com o seu perfil. Dentre os itens individuais comparados constatou-se que as maiores diferenas na cobrana de tarifa avulsa ocorreram no servio manuteno do carto magntico, na emisso de tales de cheque e extrato bancrio.


-Gratuito 1: quem possui conta salrio no paga tarifa bancria. Possui carto magntico ou um talo de cheque com ao menos 20 folhas ao ms para saque dos recursos. Quando a emisso de um novo carto for feita somente porque o prazo anterior expirou, o banco no poder cobrar pelo servio. Iseno na manuteno das contas de poupana com saldo superior a R$ 20 e movimentao mnima semestral. Emisso mensal de extrato da conta corrente.


-Gratuito 2: a Cmara dos Deputados analisa o Projeto de Lei 551/07 que probe a cobrana de servios bancrios de aposentados e pensionistas da Previdncia Social cuja renda no ultrapasse dois salrios mnimos. A proposta tambm abrange os beneficirios dos programas sociais do governo federal. O texto probe a cobrana dos seguintes servios bancrios: abertura, movimentao e manuteno da conta; uma consulta diria de saldo; uma consulta de extrato; fornecimento de at dois cartes magnticos para movimentao da conta; fornecimento de at 20 folhas de cheques por ms; e uma transferncia semanal de recursos, via ordem de crdito, entre instituies bancrias diferentes.


-Reclamaes: a Resoluo 3.477 aprovada em 26 de julho instituiu que as ouvidorias tero o encargo de receber, registrar, analisar e dar tratamento formal s reclamaes dos clientes. O prazo para a resposta da ouvidoria ser de 30 dias a contar do recebimento da reclamao. O dia 30 de setembro foi estabelecido como data limite para que bancos criem as ouvidorias. Nessa data, tambm, as instituies tero de oferecer um servio de telefone 0800 para que seus clientes possam encaminhar reclamaes e solucionar conflitos. Para instituies e cooperativas de crdito de pequeno porte a data 30 de novembro.

Notcia Postada em 16/08/2007 por: Prof PhD Marcos Crivelaro

 
ANUNCIANTES
COPYRIGHT © 2006 - CLASSIFICADOS LAPA- Todos os direitos reservados Produzido por: DM Arts Networks