NAVEGUE
HOME   
GUIA COMERCIAL   
CLASSIFICADOS   
   SERVIOS
Cadastre-se   
Notcias   
Fale Conosco   
Utilidades   
Termos de Uso   
Anuncie aqui!   
Poltica de Privacidade   
Links teis   
   ENTRETENIMENTO
Mural de Recados   
Dicas   
Enquetes   
Canal esotrico   
Receitas   
   O BAIRRO
Lapa News   
Histria do bairro   
Parques   
Reparties   
Igrejas e Entidades   
Bairros da Lapa   
Hospitais   
Terminal Lapa   
Postos de Sade   
Telecentros   
   NOTCIAS
Colunas   
Notcias da Cidade   
Cultura   
ltimas Notcias   
Finanas Pessoais   
RECEBA NOVIDADES
CLASSIFICADOS LAPA | Classificados Grtis, Guia Comercial, Notcias, Dicas
Nome:
E-mail:
PARCEIROS
DM Arts Networks
::: Confira:
Corpo de Armando Nogueira seguir em cortejo em carro do estado
Velrio segue at as 11h do Maracan e enterro ser no So Joo Batista. Jornalista morreu de cncer, em casa, na ltima segunda-feira (29).



Dever seguir em carro do Governo do Estado do Rio o corpo do ex-diretor da Central Globo de Jornalismo e comentarista esportivo Armando Nogueira, que ir do estdio do Maracan, onde est sendo velado, at o Cemitrio so Joo Batista, na Zona Sul, onde ser enterrado por volta das 12h desta tera-feira (30).

"Queremos que seja uma movimentao tranquila e sem muito alarde", disse o filho Armando Augusto Magalhes Nogueira. Mais conhecido como Manduca, ele
retornou ao Maracan por volta das 7h desta tera.

Estdio iluminado
O estdio do Maracan ficou iluminado durante a noite em homenagem ao ex-diretor da Central Globo de Jornalismo. A secretria estadual de Esportes e Lazer do Rio, Mrcia Lins, afirmou que planeja fazer uma outra homenagem ao cronista, com um outro espao no estdio dedicado a ele.

Mrcia disse que a ltima vez que Armando visitou o Maracan foi em 2008, no dia 30 de maro, para a inaugurao do Espao Armando Nogueira. "Amanh, exatamente dois anos depois, ele vai sair do Maracan e ser enterrado."

O jornalista morreu por volta das 7h desta segunda-feira (29), em seu apartamento, na Lagoa, na Zona Sul do Rio, em consequncia de um cncer no crebro.

Armando Augusto Magalhes Nogueira, mais conhecido como Manduca, filho nico do jornalista Armando Nogueira, chegou por volta das 14h30 de segunda no velrio.

Ele contou que o estdio do Botafogo, time pelo qual o pai torcia, foi oferecido, mas a escolha pelo Maracan se deu "porque esse era o endereo do Armando Nogueira todos os domingos". "Ele no era cronista de um time s, era o cronista do futebol", completou.

O presidente Luiz Incio Lula da Silva divulgou nota de pesar pela morte do jornalista: "Armando Nogueira foi um dos nomes de maior destaque da histria do jornalismo brasileiro, especialmente na televiso e na crnica esportiva. Tinha talento de sobra que lhe permitiu atuar em diferentes mdias, sempre com o mesmo brilho e a mesma preocupao com a qualidade do texto e da informao. Neste momento de perda, quero externar meu sentimento de pesar a seus familiares, amigos, colegas da imprensa e admiradores".

No Acre, onde o jornalista nasceu, o governo do estado divulgou nota de pesar pela sua morte e decretou luto oficial de trs dias, perodo em que as bandeiras do estado tero que ficar a meio mastro nas reparties pblicas.

Muitos amigos e parentes foram ao velrio, que se estende durante a noite, para se despedir do jornalista. O vice-presidente das Organizaes Globo, Joo Roberto Marinho, afirmou que Armando Nogueira mudou a linguagem do telejornalismo brasileiro.

"Armando foi um companheiro maravilhoso no plano pessoal, uma pessoa cativante, adorvel. No plano profissional, Armando mudou a linguagem do telejornalismo brasileiro. A televiso comeou no Brasil a partir do rdio, ento tinha uma linguagem totalmente radiofnica. Armando na TV Globo construiu toda uma linguagem voltada para a televiso com um rigor fantstico na preciso da informao e na qualidade do texto, quando trouxe um padro de qualidade. Acho que se o Jornal Nacional hoje o ponto de encontro da maioria dos brasileiros, ele feito por uma equipe que na grande maioria de discpulos do Armando, foram todos formados pelo Armando. Armando deixa para ns uma inspirao, mais do que uma lembrana, uma inspirao", disse Joo Roberto Marinho.


O diretor de Comunicao da TV Globo, Luis Erlanger, disse que ele o responsvel pela implantao do telejornalismo: "J tinha o jornalismo impresso, o radio, mas quem levou o jornalismo para a televiso foi o Armando, alm de tudo ele levou o conceito de rede. E acho que o jornalismo mais impactante hoje o da televiso.


O diretor Daniel Filho disse que nos ltimos 30 anos Armando Nogueira teve papel importante na sua vida profissional e tambm pessoal.

Eu tive a honra de ter o Armando como conselheiro meu. O Armando deixa esse buraco na nossa vida, o conselheiro, da palavra certa, no s na escrita. Para mim o Armando no foi, ele deixou tudo na minha cabea e no corao de seus amigos.

Ausente do pas, o presidente das Organizaes Globo, Roberto Irineu Marinho, divulgou nota sobre o falecimento do jornalista:

Quando passei a trabalhar mais de perto com Armando Nogueira, eu estava na casa dos trinta e ele na casa dos cinquenta, mas nunca houve entre ns uma distncia de geraes. Armando sempre foi jovem, e creio que foi essa fora juvenil que o equipou para no somente ajudar a criar o telejornalismo brasileiro, mas para faz-lo num dos perodos mais difceis de nossa histria, em pleno regime militar, com censores nos vigiando o tempo inteiro. Fui testemunha de como ele, mesmo sob enorme presso, lutava para manter o nimo entre os jornalistas, testando cotidianamente os limites, no permitindo que a autocensura se tornasse uma prtica. Na ditadura ou na democracia, porm, foi sempre rigoroso com o que ia ao ar, fosse nas coberturas histricas, fosse no dia a dia: era implacvel na busca pela correo, pelo equilbrio e, uma qualidade muito dele, pelo texto perfeito. Deixou-nos isso como norma. Era um prazer t-lo como colaborador, mas era um prazer ainda maior ser seu amigo e dividir com ele algumas paixes, como os voos de ultraleve, que praticou, como um jovem, at os 80. Hoje, eu, como todos os que tiveram a alegria de conviver com Armando, fico com essa lio: possvel ser srio, disciplinado, rigoroso, sem nunca deixar para trs o frescor da juventude.

Muito emocionado, o comentarista esportivo Sergio Noronha afirmou que Arnaldo tinha uma "capacidade enorme de fazer frases". E que foi um parceiro, mestre e que no merecia o sofrimento que passou.


Luto oficial
O governador Srgio Cabral e o prefeito Eduardo Paes anunciaram luto oficial de trs dias pela morte do grande jornalista Armando Nogueira, cujo texto se confunde com os melhores momentos do futebol brasileiro. Um acreano que, na juventude, veio morar no Rio de Janeiro e se transformou em um dos cones do jornalismo do pas.

Biografia
Torcedor apaixonado pelo Botafogo e, em especial, pelo futebol, participou da cobertura de diversas Copas do Mundo a partir de 1954 e dos Jogos Olmpicos, a partir de 1980.

Armando nasceu no Acre e veio para o Rio de Janeiro com 17 anos, onde se formou em direito. A carreira de jornalista comeou em 1950, no jornal Dirio Carioca, onde foi reprter, redator e colunista. Ao longo dos 60 anos de carreira, passou tambm pela Revista Manchete, O Cruzeiro, Jornal do Brasil.

O jornalista trabalhou ainda na Rede Bandeirantes, e atualmente estava no SportTV, onde apresentava o programa Papo Com Armando Nogueira, e na Rdio CBN, onde participava do CBN Brasil.

Escreveu textos para o filme "Pel Eterno" (2004) e autor de dez livros, todos sobre esporte: Drama e Glria dos Bicampees (em parceria com Arajo Neto); Na Grande rea; Bola na Rede; O Homem e a Bola; Bola de Cristal; O Vo das Gazelas; A Copa que Ningum Viu e a que No Queremos Lembrar (em parceria com J Soares e Roberto Muylaert), O Canto dos Meus Amores; A Chama que no se Apaga, e A Ginga e o Jogo.

Notcia Postada em 30/03/2010

 
ANUNCIANTES
COPYRIGHT © 2006 - CLASSIFICADOS LAPA- Todos os direitos reservados Produzido por: DM Arts Networks